Categoria: Agricultura de precisão

Uso de drone na agricultura
04
nov

Benefícios no uso de drones na agricultura

Criado para fins militares os veículos aéreos não tripulados (VANTs) ou drones têm sido utilizados em diversos segmentos. São aeronaves equipadas com sensores e recursos de imagem cada vez mais eficientes e precisos.

Na agricultura de precisão ancorada na tecnologia de informação, os drones se tornaram cada vez mais importantes pela capacidade de coletar dados com rapidez, exatidão e encaminhá-los para softwares que irão analisar e transformar as informações para a melhor tomada de decisão.

Vantagens da utilização de drones na agricultura

No setor agrícola a grande vantagem da utilização de drones é a precisão com que se pode detectar e monitorar grandes áreas quase em tempo real.

A vantagem sobre outros sistemas de monitoramento é que os drones podem fazer sobrevoos semanais, a baixo custo, durante todo o período de produção.

Realização da inspeção das culturas pois permite uma visão da mesma que de outra forma seria impossível a partir de determinados estádios fenológicos.

Possuem capacidade de transportar sensores que captam a radiação emitida pelas culturas em diversos comprimentos de ondas ou para captar fotografias aéreas no espectro do visível.

A utilização dos drones será justificada na agricultura pela redução de custos com equipamentos e mão-de-obra somados aos ganhos de eficiência na execução das tarefas.

Algumas utilizações dos drones na agricultura

Os drones têm ganho espaço na agricultura e sua versatilidade vale o investimento, já que podem desempenhar diversas funções, os custos destes equipamentos pode variar de acordo com o modelo e a tecnologia embarcada.

  • Análise das culturas – é um dos usos mais conhecidos, detectam pragas e doenças, falhas no plantio, excesso de irrigação, entre outros;
  • Demarcação do plantio – a visão proporcionada do alto permite analisar as áreas mais propícias para a semeadura;
  • Acompanhar o desenvolvimento das culturas – para saber se as culturas estão se desenvolvendo como o esperado, pode-se analisar cronologicamente as imagens captadas;
  • Acompanhamento de pastagens – do alto é possível verificar quais pastos devem ser reformados e quais estão em bom uso;
  • Pulverização – existem protótipos sendo testados, podendo a aplicação ser mais eficiente pela proximidade das plantas e mais segura por não ter o aplicador;
  • Monitorar desmatamento – o sobrevoo permite uma visão ampla de lugares distantes e de difícil acesso, podendo assim identificar áreas que possam estar sendo desmatadas;
  • Vigilância – pode ser utilizado nas fazendas para vigiar as divisas da propriedade;
  • Telemetria – é possível medir propriedades usando as imagens de alta qualidade dos drones.

Acesso a drones ainda é restrito

As soluções testadas pelas empresas visam, principalmente, a otimizar o trabalho dos equipamentos de solo, Quanto mais tecnificada em termos de maquinário e controle de informação é a fazenda, maior tem sido o interesse do produtor em experimentar a tecnologia dos drones.

Gradativamente a tecnologia dos drones também se tornarão acessíveis para os pequenos produtores, hoje a tecnologia é relativamente cara restringindo sua aquisição a médios e grandes empresários rurais. Neste desafio de promover maior acesso dos pequenos produtores aos drones, o mercado de montagem será um aliado, porque conseguirá disponibilizar equipamentos mais baratos.

Você conhecia o uso dos drones na agricultura? Assine nossa newsletter, deixe suas dúvidas e sua opinião sobre o assunto!

21
out

O uso de nanopartículas na agricultura

Você sabe como utilizar nanopartículas na agricultura?

Para isso, você deve entender o que é a nanotecnologia. Ela pode ser considerada como um conjunto de atividades ou mecanismos que ocorrem em uma escala extremamente pequena, com implicações no mundo real, operando em uma escala chamada nanométrica (um nanômetro é a bilionésima parte de um metro).

As nanopartículas podem ser sintetizadas na forma de nanocápsulas ou nanoesferas.

As nanocápsulas são formadas por um invólucro polimérico disposto ao redor de um núcleo oleoso e as nanoesferas são constituídas apenas por uma matriz polimérica, ou seja, não apresentam óleo na sua composição.

Benefícios da nanotecnologia na agricultura

A nanotecnologia é de extrema importância para o agronegócio de um modo geral, assim como nas demais áreas do conhecimento. A nanotecnologia poderá gerar uma melhora na qualidade associada ao monitoramento e a redução de danos ambientais.

Beneficiará o emprego da agricultura de precisão, rastreabilidade dos produtos, a certificação, a produção de biocombustíveis, a indústria de insumos (fertilizantes, pesticidas), medicamento para uso veterinário, indústria de alimentos, assim como vários outros setores que são beneficiados pelos avanços da nanotecnologia.

O objetivo da nanotecnologia na agricultura é aprimorar essa intervenção humana, através do uso de dispositivos e sensores, aumentando o controle sobre os eventos e facilitando a tomada de decisão para a obtenção de uma melhor rastreabilidade, produtividade e qualidade dos produtos.

Algumas formas de utilização da nanotecnologia na agricultura

No Brasil já existem instituições trabalhando com nanotecnologia aplicada à agricultura, como o Laboratório Nacional de Nanotecnologia para o Agronegócio e a Rede de Nanotecnologia Aplicada ao Agronegócio, ambas apoiadas e ligadas à Embrapa Instrumentação Agropecuária.

Podemos citar algumas formas de como a nanotecnologia pode ser utilizada na agricultura:

  1. Controle de doenças e pragas – através do uso de pesticidas e fármacos ligados à superfície de nanopartículas ou embebidos dentro de nanocápsulas, doenças e pragas podem ser combatidas com mais eficiência, rapidez e menos efeitos colaterais. Essas nanoestruturas são capazes de romper as barreiras biológicas e atravessar as membranas que protegem as bactérias com mais facilidade.
  2. Diminuição de perdas na pós-colheita – embalagens comestíveis e biodegradáveis aditivadas com nanopartículas ou nanocristais poderão ser pulverizadas sobre frutas e vegetais na hora da colheita, para revestir e proteger os alimentos de pragas e microrganismos.
  3. Recuperação de solos degradados e remediação – nanopartículas cerâmicas têm propriedades catalíticas quando em contato com a água, luz ou calor, recuperando solos contaminados com óleo, metais pesados e compostos químicos.

A nanotecnologia nos fertilizantes

A expectativa é que os nanofertilizantes sejam muito mais eficientes do que os fertilizantes convencionais devido à grande razão entre a área de superfície e volume possibilitada pela estruturação em nanoescala, permitindo o aumento do nutrientes no solo.

Nos nanofertilizantes o composto fica retido em nanoesferas de um polímero semipermeável, a liberação é mais lenta e controlada e não há acúmulo além da concentração necessária pela planta. O resultado é que os fertilizantes aplicados dessa maneira prolongam o efeito da adubação e desperdiçam menos da substância no solo, significando mais economia e menor impacto ambiental.

Achou interessante como a nanotecnologia poderá ser utilizada na agricultura? Assine nossa newsletter, receba mais conteúdos exclusivos e deixe sua opinião nos comentários!

21
jun

Equipamentos de produção utilizados na agricultura de precisão

A utilização da agricultura de precisão vem crescendo entre os produtores brasileiros, devido ao aperfeiçoamento no uso de insumos agrícolas, reduzindo impactos ambientais da produção, melhorando a gestão das propriedades.

De maneira rápida, essa tecnologia proporciona ao produtor rural uma grande variedade de informações, através de equipamentos acoplados a tratores, plantadeiras, colheitadeiras etc.

Alguns equipamentos de produção usados atualmente

Barra de luz

A barra de luz é utilizada para a orientação de um veículo em faixas adjacentes, com o propósito de diminuir a sobreposição entre passadas consecutivas e otimizar a eficiência das operações agrícolas.

Ela possui um conjunto de LEDs verdes que se mantêm ligados quando o veículo está mantendo o alinhamento programado ou liga um conjunto de LEDS vermelhos quando o veículo está se afastando do alinhamento programado.

Guia de linha de colheita

São sensores de linha montados em uma das linhas da colheitadeira que detectam os talos das culturas, sinalizando onde está a linha, os sinais fornecidos pelos sensores são integrados ao sinais do GPS para manter a colheitadeira na linha.

Piloto automático

Esse equipamento permite obter eficiência tanto em alinhamento em retas como em contornos, diminuindo consideravelmente falhas e sobrepasses na aplicação de fertilizantes e defensivos. Ele permite trabalho noturno, possibilitando aumento da produtividade da máquina.

Monitor de colheita

Ferramenta de grande importância que pode ser instalado em qualquer colheitadeira. Esse equipamento gera mapas de produtividade (a importância dos mapas de produtividade na agricultura de precisão já foi discutida aqui anteriormante), umidade, velocidade e perdas de grãos. O monitor realiza medições instantâneas de todo o fluxo de grãos de acordo com o sensor de impacto, o sensor de umidade converte a produção colhida em sacas secas ha-1.

Sensores de aplicação de nitrogênio

Esses sensores medem a reflectância de uma luz própria incidente sobre as plantas no momento em que estes passam sobre as culturas. Os sensores são embarcados no próprio veículo aplicador e, com isso, é possível se fazer a aplicação de nitrogênio com base nessa reflectância e o sinal dos sensores governa o controlador de doses da máquina em tempo real.

Vantagens na utilização destes equipamentos

As vantagens trazidas pela utilização da barra de luz são a maior acurácia no alinhamento, possibilidade de retorno ao ponto de parada da aplicação. Ela pode ser utilizada durante a noite, em qualquer estágio de desenvolvimento da cultura e não apresenta problemas com a velocidade do vento.

Com a utilização do guia de linha de colheita, a velocidade se mantém constante, a alimentação da máquina é continua e permite uma maior padronização da colheita.

Já o uso do piloto automático nas máquinas agrícolas causa menor cansaço do operador e maior velocidade das operações, aumentando o rendimento das operações mecanizadas e o direcionamento das operações em relação a redução da sobreposição.

A utilização do monitor de colheita permite a comparação dos dados colhido em cada área, da totalização dos tempos das operações agrícolas e maior exatidão no que está sendo colhido pela colheitadeira.

Os sensores de aplicação de nitrogênio fazem a utilização da dose correta de nitrogênio a ser aplicada em cada área, proporcionando incremento no rendimento, uniformidade da lavoura, redução do acamamento e redução dos custos.

Você tinha conhecimento dos principais equipamentos de produção utilizados na agricultura de precisão? Ficou com alguma dúvida? Comente! Assine nossa newsletter e receba mais conteúdos sobre esse assunto.

06
jun

Ciclo da agricultura de precisão e mapas de produtividade

A agricultura de precisão apresenta-se em forma de ciclo devido aos acontecimentos ocorrerem em uma determinada ordem, podendo ser separada em coleta de dados, análise e aplicação de insumos.

O ciclo da agricultura de precisão é formado pela geração de mapas de produtividade, amostragem de solo georreferenciada, pela análise do conjunto de dados, compilação e interpretação das informações e pelo monitoramento da lavoura.

 

Importância dos mapas de produtividade na agricultura de precisão

Uma das principais ferramentas da agricultura de precisão é o mapa de produtividade Ele nada mais é  que a informação mais completa para se visualizar a variabilidade espacial das lavouras. Devido sua grande importância é por ele que se inicia o ciclo da agricultura de precisão.

Esses mapas são uma representação gráfica de determinada área contendo informações georrefenciadas da produtividade de determinada cultura.

 

Geração e interpretação de mapas de produtividade

A geração e a interpretação de mapas de produtividade de culturas agrícolas é um dos segmentos da agricultura de precisão, que tem recebido especial atenção de pesquisadores e fabricantes de máquinas agrícolas.

A interpretação desses mapas compreende uma etapa demorada, que faz parte do processo de aprendizado do agricultor. É imprescindível para a correção dos fatores de produção que persistem ao longo do tempo, tais como a variação do tipo de solo na área plantada, acidez do solo em locais específicos, deficiência na aplicação de fertilizantes, locais com falta ou excesso de água.

A correta geração e interpretação de dados referentes à variabilidade espacial das lavouras é a etapa mais importante do processo da implantação da agricultura de precisão. São necessários de dois a três anos de mapeamento de produtividade para que informações relevantes sobre o potencial produtivo possam ser obtidas.

 

Potencialidade de uso dos mapas de produtividade

O mapa de produtividade produz informações detalhadas da produtividade da área e dá parâmetros para diagnosticar e corrigir as causas de baixas produtividades em algumas áreas do lavoura. São gerados em Kg ha-1 e sacas ha-1.

As potencialidades de uso dos mapas dentro da agricultura de precisão são muito importantes, principalmente nas tomadas de decisões.

Eles também definem as zonas de manejo, investigam os fatores de variabilidade, tem a possibilidade de correlacionar com fatores produtivos e podem definir a recomendação de adubação baseada na exportação de nutrientes pelas culturas.

 

Erros introduzidos em um mapa de produtividade

A qualidade das informações contidas nos mapas de produtividade são em função da correta instalação dos equipamentos nas máquinas agrícolas e a calibração correta dos mesmos. Mesmo assim, existem erros introduzidos nos mapas de produtividade, alguns podem ser eliminados por softwares e outros, não.

Os erros mais comuns são os que se referem à falhas grosseiras de posicionamento, produtividade ou umidade nula, interpretação incorreta da largura da plataforma, distância nula entre pontos, intervalo de enchimento da colhedora e dados discrepantes.

Você já conhecia o ciclo da agricultura de precisão e a importância dos mapas de produtividade? Assine nossa newsletter e continue recebendo nossos conteúdos em seu e-mail!

02
jun

Agricultura de precisão: ferramentas, benefícios e vantagens

Considera-se agricultura de precisão o conjunto de ferramentas e tecnologias aplicadas para permitir um sistema de gerenciamento agrícola baseado na variabilidade espacial e temporal da unidade produtiva, visando o aumento de retorno econômico e a redução do impacto ao ambiente.

Os princípios básicos da agricultura de precisão são o mapeamento detalhado dos fatores de produção e a aplicação localizada de insumos.

 

Ferramentas utilizadas na agricultura de precisão

Atualmente existem, em nível mundial, inúmeras ferramentas disponíveis com possibilidades de uso na agricultura de precisão. Dentre elas, podemos citar os seguintes sistemas: sistema de posicionamento global (GPS), tecnologia de aplicação em taxa variável, sistemas de informações geográficas (SIG), monitores de colheitas, sensores de matéria orgânica, clorofilômetros, sensores de compactação, sensores de umidade e proteína de grãos, entre outros.


Principais ferramentas utilizadas na agricultura de precisão no Brasil

Amostragem de solo georreferenciada (GPS): preconiza a localização geográfica da amostra para posterior tratamento localizado.

Aplicação de corretivos e fertilizantes em taxa variável: a dose do insumo aplicado é variável de acordo com a necessidade em cada ponto da área. O princípio é reduzir a gleba a subáreas que apresentem homogeneidade, tanto quanto os custos e as tecnologias.

Barra de luz: sistema de orientação por satélite que orienta o operador da máquina agrícola na orientação das passadas.

Mapa de colheita: gera informações sobre produtividade e armazena dados mapeados durante a colheita, que são identificados geograficamente.

Sensoriamento remoto: tem sido utilizado para avaliar as condições das culturas em relação ao nitrogênio, incidência de pragas invasoras e doenças. As informações são adquiridas por imagem de satélite (fotos aéreas).

Sensores de solo: fornecem dados de composição do solo, nitrogênio, compactação e salinidade. Avaliam fatores que não podem ser apurados por sensores remotos.

Piloto automático: orientado via satélite, guia as máquinas agrícolas automaticamente.


Benefícios da agricultura de precisão

A agricultura de precisão beneficia seus usuários pela redução do grave problema do risco da atividade agrícola, reduz os custos da produção, proporciona uma tomada de decisão rápida e certa, além de controlar toda a situação pelo uso da informação. Entre os benefícios também podemos citar a maior produtividade da lavoura, mais tempo livre para o administrador e a melhoria do meio ambiente pelo menor uso de defensivos, além de prover registros de fazenda mais detalhados e úteis.

 

Vantagens trazidas pela adoção da agricultura de precisão

A agricultura de precisão possibilita um melhor conhecimento das áreas de produção, embasando melhor as tomadas de decisões, trazendo vantagens como uma maior flexibilidade para a distribuição dos insumos naqueles locais e no tempo em que são mais necessários.

Sua utilização também traz a uniformidade na produtividade e é alcançada pela correção dos fatores que contribuem para sua variabilidade obtendo-se, com isto, um aumento global da produtividade. A aplicação localizada dos insumos necessários para sustentar uma alta produtividade contribui com a preservação do meio ambiente, já que estes insumos são aplicados somente nos locais, quantidades e no tempo necessário.

Você já conhecia as ferramentas utilizadas na agricultura de precisão? Deixe a sua opinião nos comentários. Se quiser receber nossos textos em seu e-mail, assine a nossa newsletter e não perca mais nenhum!

Página 1 de 212