Arquivos: outubro 2016

21
out

O uso de nanopartículas na agricultura

Você sabe como utilizar nanopartículas na agricultura?

Para isso, você deve entender o que é a nanotecnologia. Ela pode ser considerada como um conjunto de atividades ou mecanismos que ocorrem em uma escala extremamente pequena, com implicações no mundo real, operando em uma escala chamada nanométrica (um nanômetro é a bilionésima parte de um metro).

As nanopartículas podem ser sintetizadas na forma de nanocápsulas ou nanoesferas.

As nanocápsulas são formadas por um invólucro polimérico disposto ao redor de um núcleo oleoso e as nanoesferas são constituídas apenas por uma matriz polimérica, ou seja, não apresentam óleo na sua composição.

Benefícios da nanotecnologia na agricultura

A nanotecnologia é de extrema importância para o agronegócio de um modo geral, assim como nas demais áreas do conhecimento. A nanotecnologia poderá gerar uma melhora na qualidade associada ao monitoramento e a redução de danos ambientais.

Beneficiará o emprego da agricultura de precisão, rastreabilidade dos produtos, a certificação, a produção de biocombustíveis, a indústria de insumos (fertilizantes, pesticidas), medicamento para uso veterinário, indústria de alimentos, assim como vários outros setores que são beneficiados pelos avanços da nanotecnologia.

O objetivo da nanotecnologia na agricultura é aprimorar essa intervenção humana, através do uso de dispositivos e sensores, aumentando o controle sobre os eventos e facilitando a tomada de decisão para a obtenção de uma melhor rastreabilidade, produtividade e qualidade dos produtos.

Algumas formas de utilização da nanotecnologia na agricultura

No Brasil já existem instituições trabalhando com nanotecnologia aplicada à agricultura, como o Laboratório Nacional de Nanotecnologia para o Agronegócio e a Rede de Nanotecnologia Aplicada ao Agronegócio, ambas apoiadas e ligadas à Embrapa Instrumentação Agropecuária.

Podemos citar algumas formas de como a nanotecnologia pode ser utilizada na agricultura:

  1. Controle de doenças e pragas – através do uso de pesticidas e fármacos ligados à superfície de nanopartículas ou embebidos dentro de nanocápsulas, doenças e pragas podem ser combatidas com mais eficiência, rapidez e menos efeitos colaterais. Essas nanoestruturas são capazes de romper as barreiras biológicas e atravessar as membranas que protegem as bactérias com mais facilidade.
  2. Diminuição de perdas na pós-colheita – embalagens comestíveis e biodegradáveis aditivadas com nanopartículas ou nanocristais poderão ser pulverizadas sobre frutas e vegetais na hora da colheita, para revestir e proteger os alimentos de pragas e microrganismos.
  3. Recuperação de solos degradados e remediação – nanopartículas cerâmicas têm propriedades catalíticas quando em contato com a água, luz ou calor, recuperando solos contaminados com óleo, metais pesados e compostos químicos.

A nanotecnologia nos fertilizantes

A expectativa é que os nanofertilizantes sejam muito mais eficientes do que os fertilizantes convencionais devido à grande razão entre a área de superfície e volume possibilitada pela estruturação em nanoescala, permitindo o aumento do nutrientes no solo.

Nos nanofertilizantes o composto fica retido em nanoesferas de um polímero semipermeável, a liberação é mais lenta e controlada e não há acúmulo além da concentração necessária pela planta. O resultado é que os fertilizantes aplicados dessa maneira prolongam o efeito da adubação e desperdiçam menos da substância no solo, significando mais economia e menor impacto ambiental.

Achou interessante como a nanotecnologia poderá ser utilizada na agricultura? Assine nossa newsletter, receba mais conteúdos exclusivos e deixe sua opinião nos comentários!