Arquivos: dezembro 2015

16
dez

Como aumentar a produtividade e lucratividade do meu agronegócio?

Existe uma grande demanda por aumento de produção agrícola. No entanto, já não é mais possível conseguir novas áreas de plantio, visto que a maioria dos espaços úteis para cultivo já estão ocupados. Dessa forma, a solução cabível é aumentar a produção por metro quadrado. esta alternativa pode parecer simples, mas não é fácil de ser executada. Por isso, confira algumas dicas para produzir cada vez mais:

Utilize Drones na plantação

Um drone consiste em um pequeno avião não tripulado – parece muito com um brinquedo. Eles têm potência o suficiente para carregar câmeras e outros equipamentos modernos. Podem ser muito úteis para mapear o terreno a ser trabalhado e assim detectar áreas improdutivas. Com a tecnologia, é possível conseguir informações relevantes e transformá-las em um mapa 3D da área de cultivo para buscar soluções para essas áreas.

Agricultura de precisão

Esse tipo de agricultura é um processo que centraliza as decisões na inteligência tecnológica. O computador avalia as variáveis apresentadas pelo solo e clima e, considerando dados específicos que utilizam referências geográficas para identificar as características que deseja, automatiza a agricultura e diz quais insumos agrícolas utilizar.

Software de gestão agrícola

A tecnologia da informação tem muito a oferecer à agricultura moderna. Entre as várias vantagens, a utilização de um sistema de gestão agrícola permite o total controle da lavoura com mensuração precisa de produtividade. Com ele, é possível racionalizar a utilização de equipamentos e de insumos, apontar e até reduzir o uso de combustível, controlar as aplicações de fertilizantes e defensivos, entre outras funcionalidades de grande auxílio ao produtor. Além disso, um sistema integrado permite o controle da comercialização dos produtos, otimizando processos e fornecendo base para um bom planejamento.

Conclusão

A agricultura já foi uma área fora do alcance da tecnologia. No entanto, se o aumento de produtividade e lucratividade precisam acontecer, é necessário permitir que a tecnologia da informação e as novidades de biotecnologia cheguem às lavouras. 

16
dez

A importância do técnico agrícola no manejo da lavoura

A função do técnico agrícola é auxiliar os produtores rurais com conhecimento técnico para o bom desenvolvimento de sua produção. Ele deve ajudar com o manejo do solo, plantio, combates a pragas e colheita. Também tem como função analisar o cultivo e oferecer respostas para os problemas agrícolas, aplicando soluções precisas, eficientes e economicamente viáveis. A sua falta pode significar um manejo inadequado e trazer algumas consequências: 

Desperdício de recursos

O técnico agrícola pode evitar diversos problemas na lavoura. Dentre eles, o desperdício de insumos. Através da análise técnica desse profissional,  é possível saber a quantidade certa de fertilizantes e herbicidas, melhor forma de irrigação, maquinário agrícola e etc. Comprar os insumos errados, além da perda de dinheiro, pode gerar efeitos prejudiciais à lavoura.

Manutenção da fertilidade

O manejo correto do campo aumenta as chances de se conseguir muitas safras bem sucedidas. Já a plantação impensada pode acabar com o potencial do solo, sugando seus nutrientes de forma não sustentável. Por isso, é vital a presença de um técnico que garanta a manutenção dessa fertilidade do solo.

Escolha de insumos

O adubo já foi o único tipo de insumo disponível e necessário na plantação e cultivo da terra. Hoje, com o advento da biotecnologia, diversos tipos de fertilizantes e herbicidas estão à disposição do agricultor. No entanto, apenas um técnico com bom conhecimento sobre manejo agrícola e insumos saberá escolher o melhor tipo para o problema específico de uma produção.

Redução de produtividade

A falta de um manejo adequado da preparação do solo até a colheita é capaz de reduzir drasticamente a produtividade de uma plantação. Esse é um dos pesadelos de qualquer produtor rural: a queda de produção. Por isso, o manejo da lavoura deve ser feito de forma estratégica e inteligente. 

Conclusão

O contexto agrícola sempre foi e sempre será rodeado de incertezas. Desde as condições climáticas até as mudanças na economia afetam esta área. Portanto, é fundamental que o produtor moderno consiga reduzir ao máximo os riscos do seu agronegócio, garantindo o bom manejo através de um técnico agrícola  que concilie o cultivo sustentável,  a tecnologia e a variedade de produtos disponíveis no mercado.

07
dez

Agricultura familiar e sua importância na segurança alimentar do país

Quando o assunto é agricultura familiar e agronegócio uma grande confusão entre termos acaba ocorrendo, já que muitas pessoas acreditam se tratar de uma mesma atividade. Mas as diferenças são gritantes, e apesar de serem do mesmo nicho de negócio as características de cada um são completamente distintas.

Segundo relatório "Perspectivas Agrícolas 2015-2024" divulgado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e elaborado em parceria com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) o Brasil será o maior exportador de alimentos da próxima década, suprindo as deficiências alimentares no mundo, que chega atualmente a seus 800 milhões de pessoas passando fome. 

É preciso ressaltar que mais de 70% do consumo nacional de alimentos no Brasil é originado da agricultura familiar, e que a integração de uma agricultura voltada para a exportação e uma agricultura interna (agricultura familiar) é a chave para o sucesso. Mas o que seria agronegócio? Do que difere da agricultura familiar? O que representa no cenário nacional estes dois negócios? Confira o post e tire todas às duvidas. Acompanhe!

Agronegócio ou agricultura familiar: qual a diferença?

A definição de agronegócio é simples e basicamente consiste num conjunto de empresas que processam e transportam alimentos. De forma simplificada, como o próprio nome diz, é um negócio cujo foco é a agricultura. Já a agricultura familiar pode ser definida como uma forma de organização, na qual são trabalhadas atividades agropecuárias e não propriamente a agropecuária de base familiar.  O negócio é praticado em áreas comunitárias próximas ou em estabelecimento rural pelos próprios familiares, sendo explorado por uma só família. É preciso considerar que no caso do agronegócio as operações podem ser realizadas em vários estados e comunidades, enquanto que a agricultura familiar é realizada principalmente dentro da comunidade local.

Agricultura familiar no cenário nacional

A agricultura familiar vem desempenhando um importante papel na economia do país e para a segurança alimentar. No cenário nacional ela corresponde a 38% do valor bruto da produção agropecuária e chega a ser responsável por mais de 70% dos alimentos que chegam à mesa dos consumidores brasileiros. Outro importante aspecto é a geração de empregos, chegando a empregar três vezes mais do que a agricultura não familiar.

Para 2015/2016, a estimativa do Plano Safra da Agricultura Familiar é disponibilizar R$ 28,9 bilhões em recursos para financiar o negócio, envolvendo entre custeio e investimento. Para agricultores familiares, a taxa de juros de 0,5% (microcrédito) a 5,5% será disponibilizada, estimulando o desenvolvimento e oportunizando o financiamento da atividade num cenário mais favorável.

O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) vem conquistando e expandindo a produção de muitos agricultores familiares brasileiros. Entre julho e setembro foram realizados 530 mil contratos  de financiamento, alcançando a marca de R$ 7,45 bilhões de créditos. O destaque foi para as mulheres, das quais participarem em quase 150 mil contratos, equivalendo a R$ 1 bilhão.

Gostou do artigo? Compartilhe conosco sua opinião nos comentários abaixo!